Por Soldado Sávio Resende – Relações Públicas da UPP Providência

À tarde de quinta (18/08) foi especial para 38 crianças inscritas nos projetos de prevenção da UPP local e do Centro de Referência da Assistência Social – CRAS Dodô da Portela. Elas visitaram o Museu de Arte do Rio – MAR que se encontra com a exposição “DJA Guata Porã – Rio de Janeiro Indígena”.

Concebida a partir da colaboração dos povos, aldeias e indígenas que residem no estado ou na capital carioca, a exposição trata da história do estado do Rio como história indígena.

De acordo com o relações públicas da Unidade, soldado Sávio Resende, a exposição é dividida em diversos núcleos que contam com obras, vídeos, fotografias e outros dispositivos criados pelos indígenas. Ele destacou a maneira como os temas são apresentados atravessando épocas, povos e denotando a relevância para a história cultural e de resistência dos povos indígenas: educação, comércio, arte, natureza e mulher.

Segundo o policial, a fácil compreensão da linguagem audiovisual, as inúmeras atividades interativas iniciando com uma grande linha do tempo contextualizada em conceitos de documentação e iconografia histórica sobre algumas das mais importantes questões indígenas tornaram o passeio uma aula de história enriquecedora.

“Foi muito bom! Pude ver as crianças alegres e interessadas. Isso gerou uma satisfação pessoal e profissional. A UPP e os parceiros ficaram felizes por contribuir e saber que ainda existem pessoas que se importam com o futuro dessas crianças”, destacou o soldado Sávio Resende.

Na avaliação do subcomandante da UPP Providência, tenente Márcio André, as ações de proximidade visam a consolidação do processo de pacificação na comunidade. Segundo o oficial, os eventos realizados compreendem uma série de atividades programadas e definidas em encontros semanais na base da UPP.

Os convites foram uma cortesia do Museu de Arte do Rio e o translado foi oferecido pelo Centro de Material e Manutenção – CMM da Polícia Militar por meio da seção de proximidade da CPP.