Seria apenas mais um aniversário de uma das tropas de elite mais conceituadas do mundo. Mas dessa vez, um ingrediente especial abrilhantou as comemorações.

Ao completar 42 anos de existência, o Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), unidade especial da Secretaria de Estado de Polícia Militar do Rio de Janeiro, ganhou um livro com uma coletânea de fotografias captadas durante as práticas rotineiras do batalhão, desde os treinamentos às ações reais.

A cerimônia de lançamento aconteceu na noite desta terça-feira (21/1), num dos charmosos salões do Centro Cultural do Banco do Brasil, ao lado da Igreja da Candelária, no coração da cidade do Rio.

Composto por um amplo portfólio de imagens em alta resolução, captadas através de diversas óticas sobre o cotidiano do batalhão, o livro traz ainda mensagens do presidente da república, Jair Messias Bolsonaro, do Governador do Estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, além de textos com referências históricas sobre o grupamento.

A obra é uma realização do coronel Luis Augusto Pacheco Ambar, da Polícia Militar de São Paulo, um apreciador incondicional da unidade especial carioca. Após idas e vindas através da ponte aérea Rio-SãoPaulo, o oficial e fotógrafo não escondeu a satisfação com a materialização de um trabalho autoral, abraçado pela força amiga em terras cariocas:

— Foi muito gratificante realizar esse trabalho. Apesar de ser comandante do Batalhão de Operações Especiais em São Paulo, eu pude me aprofundar no excelente trabalho realizado pelo BOPE no Rio de Janeiro, um trabalho profissional e excepcional — complementando com um pouco mais de detalhes sobre a rotina de produção do material — Eu vim durante um tempo, semana sim, semana não. Contei com a colaboração da Polícia Militar de São Paulo, que entendeu a grandiosidade do trabalho.

Já o comandante da unidade aniversariante, tenente-coronel Maurilio Nunes, transbordou em emoção ao falar de mais um aniversário do batalhão, coroado desta vez com a publicação especial:

— Essa foi a realização de um sonho, um sonho da unidade. Foi um sonho dos amigos, dos patrocinadores, do Governador, de todo mundo que, desde a primeira pedra, lá em 1978, vê a materialização nesse livro, a materialização de anos de combate. O BOPE é um símbolo do Rio de Janeiro, um símbolo do Brasil. E quem tiver acesso a este livro verá uma obra realmente especial — declarou o entusiasmado comandante.

Além da mensagem exposta na obra, o Governador Wilson Witzel fez questão de comparecer à cerimônia e, ao lado do Secretário de Estado de Polícia Militar, coronel Rogério Figueredo de Lacerda, fez questão de aproveitar a oportunidade e exaltar os expressivos feitos da Polícia Militar no último ano de 2019 sob a tutela do comandante:

— A Polícia Militar do Rio de Janeiro possui 210 anos de história, mas o seu retrato estará fixado na galeria histórica e será o marco do antes de depois. Vossa excelência assumiu a responsabilidade e demonstrou a grande capacidade dos oficiais para conduzir a Polícia Militar. E nós estamos produzindo transformações perenes para que a corporação seja um exemplo para todas as polícias do Brasil — enfatizou o chefe do Executivo diretamente ao Secretário.