Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro - EM CASO DE EMERGÊNCIA LIGUE 190

Author: 90807

Pesquise aqui

Teste Cetic

testea da cetic Ass:Ten campos 90807 Facebook Twitter Google+

Facebook Twitter Google+

Facebook Twitter Google+

Aplicativo Telefones Funcionais

A CETIC com o intuito de melhorar a disponibilização de serviços ao público interno da corporação lançou nesta quinta feira mais um aplicativo em sua loja da playstore . O novo app  “Telefones Funcionais PMERJ”,conta com todos os telefones funcionais da corporação, facilitando o uso e o acesso aos números corporativos para os servidores. link para download: Baixar app instrução de uso: VIDEO Para ter acesso ao

aviso aos p4

  ATENÇÃO  Todas unidades que operam no sistema de rádio digital, que ainda não efetuaram a migração da frequência de seus rádios móveis (acoplados nas VTR´s) deverão se dirigir a sede da Teltronic na Av Bonsucesso s/nº em frente o hospital geral de bonsucesso,para a realização do serviço. Como verificar se o rádio já foi migrado? Com o rádio ligado, visualize o display do equipamento

Estatuto dos Policiais Militares do Estado do Rio de Janeiro

LEI 443 DE 1º DE JULHO DE 1981. DISPÕE SOBRE O ESTATUTO DOS POLICIAIS – MILITARES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, no uso das atribuições que lhe confere o § 1o do art. 3o da Lei Complementar no 20, de 1o de julho de 1974, decreta: TÍTULO I Generalidades Art. 1o –

NOTA DE INSTRUÇÃO Nº 001/13

NOTA DE INSTRUÇÃO Nº 001/13 1. FINALIDADE Regular os critérios e os procedimentos a serem adotados pelos Oficiais Vistoriadores por ocasião da Visita Técnica para confecção de Laudo de Segurança, previsto no art. 23 da Lei 10.671 de 15 maio de 2003 (Estatuto de Defesa do Torcedor), regulado pelo Decreto Federal nº 6.795 de 16 de março de 2009 e pela Portaria do Ministério dos

INFORME AO CIDADÃO

e-BRAT O sistema do E-Brat encontra-se em manutenção para  melhor atender  você cidadão . Caso haja a necessidade de confecção de um Boletim de Registro de Acidente de Trânsito ,se dirija  ao  Batalhão  mais próximo no horário de 09:00 às 17:00. CONSULTE OS ENDEREÇOS DAS UNIDADES     Facebook Twitter Google+

Rádio Patrulha

    [divider style=”solid” top=”20″ bottom=”20″]   Facebook Twitter Google+

pmerj Facebook Twitter Google+

Implantação da 1ª Unidade de Polícia Pacificadora

Inaugurada em 19 de dezembro de 2008, em Botafogo, na Zona Sul do Rio, a UPP Santa Marta foi a primeira experiência do programa de aproximação entre polícia e comunidade idealizada pela Secretaria de Segurança do Rio de Janeiro. A área é coberta pelo 2° BPM (Batalhão da Polícia Militar). Facebook Twitter Google+

Blindado

O veículo blindado com o prefixo 01, comprado pela Secretaria de Segurança, chegou ao Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) no ano de 2003. No começo, o “blindado 01” era utilizado pela Unidade de Intervenção Tática (UIT), apoiando também dos diversos batalhões, pois, na época, somente o BOPE contava com esse veículo. Os principais locais de atuação aram área do 14ºBPM (bangu), 16ºBPM (Olaria), Complexo

Criação da companhia de Polícia Millitar Feminina Cia PM (Fem)

Criação da companhia de Polícia Millitar Feminina Cia PM (Fem), por meio da Lei nº 476, de 11/11/1981. A então 1º Tenente Sonia Cristina Damásio Paladino foi a primeira mulher na história da PMERJ a assumir um cargo de chefia, passando a liderar a Companhia Independente da Polícia Militar Feminina. Facebook Twitter Google+

Fusão dos Estados da Guanabara e Rio de Janeiro

Sancionada a Lei que determinou a fusão dos Estados da Guanabara e Rio de Janeiro, levando à unificação das duas corporações, dando origem à Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PMERJ).Pela Lei complementar número 20, de 1 de julho de 1974, durante a presidência do general Ernesto Geisel, decidiu-se realizar a fusão dos estados da Guanabara e do Rio de Janeiro, a partir de 15

Fuscas

Policiamento de radio-patrulha com fuscas – década de 70 a 80 Facebook Twitter Google+

Criação do Estado da Guanabara

Criação do Estado da Guanabara, definindo a divisão entre a Polícia Militar do Estado da Guanabara e a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro. Facebook Twitter Google+

Compra de Novas Motocicletas

Solenidade pública divulga as melhorias no aparato policial. Em associação ao serviço de rádio-patrulha, a compra de motocicletas serviria para efetivar um novo sistema de policiamento. Facebook Twitter Google+

Cosme e Damião

Policiamento conhecido como “Cosme e Damião” – dupla de policiais militares em patrulhamento a pé Facebook Twitter Google+

Constituição Republicana de 1934

Promulgada nova constituição Republicana, em que se define a atuação das Polícias Militares como forças auxiliares do Exército na conservação da “segurança interna e manutenção da ordem” Facebook Twitter Google+

Criação da Escola Profissional

Criação da Escola Profissional, que em 1951 passou a ser chamada de Escola de Formação de Oficiais, sendo transferida em 1960 para a Invernada dos Afonsos, em Sulacap. Facebook Twitter Google+

Proclamação da República do Brasil

Proclamação da República. Ano em que os integrantes das organizações policiais tornam-se profissionais assalariados com jornada de trabalho integral Facebook Twitter Google+

CAPELA QG

Os frades capuchinhos italianos receberam por Carta Régia, em 1739, um terreno na Corte onde o Rei de Portugal mandou que fosse construída uma edificação para instalar os padres barbadinhos, mas que também deveria servir de hospício. O prédio, que ficou pronto em 1742, possuía uma pequena capela. No século XIX, o local se tornou Quartel da Polícia Militar. Após a Guerra do Paraguai, o

Corpos de Voluntários da Pátria-1865

Na época, como o país não dispunha de um contingente militar suficiente para combater os cerca de 80 mil soldados paraguaios, o governo imperial se viu forçado, então, a criar os chamados “Corpos de Voluntários da Pátria”. Em 10 de julho daquele ano, partiram 510 oficiais e praças do Quartel dos Barbonos da Corte, local onde hoje está o situado Quartel General da Polícia Militar.

Uniforme de 1815

Uniforme de 1815 – Os armamentos e uniformes da Divisão Militar da Guarda Real da Polícia seriam a princípio iguais aos da Guarda de Polícia de Lisboa. Em 1815, uma primeira mudança determinou o uso somente de espingarda e terçado, sem a pistola, recolhidos à Real Casa das Armas da Fortaleza da Conceição. Facebook Twitter Google+

Fundação da Divisão Militar da Guarda Real da Polícia do Rio de Janeiro

Em 13 de maio de 1809, dia do aniversário do Príncipe Regente D. João criou a Guarda Real da Polícia do Rio de Janeiro, sendo esta formada por 218 guardas com, organização, armas e trajes idênticos aos da Guarda Real da Polícia de Lisboa. Era composta por um estado-maior, três companhias de infantaria e uma companhia de cavalaria. Seu primeiro comandante foi José Maria Rebello de Andrade Vasconcellos e Souza, ex-capitão da Guarda de Portugal. Como